Deputado Estadual Raoni Mendes

Notícias

Deputado solicita informações à Caixa Econômica sobre os R$ 10 milhões referentes à obra da Lagoa

Deputado solicita informações à Caixa Econômica sobre os R$ 10 milhões referentes à obra da Lagoa

O deputado Raoni Mendes (Democratas) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira, para anunciar que solicitou à Caixa Econômica Federal que a instituição informe, através da Lei de Transparência, a solicitação da devolução de R$ 10 milhões por parte da Prefeitura Municipal de João Pessoa, supostamente desviados na obra da Lagoa.

 

O banco ameaçou acionar o Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra a administração municipal, caso não houvesse a devolução. Mas em seguida voltou atrás.  "Entrei com o pedido de informações a Caixa Econômica, a Controladoria Geral da União (CGU) e reforçarei na Procuradoria Geral de Justiça, já que a prefeitura também teve envolvimento no desvio de dinheiro no Instituto de Previdência do Município de João Pessoa (IPM)", disse Raoni Mendes durante discurso.

 

O suposto desvio referente a obra realizada no Parque da Lagoa, na Capital, está sendo investigado pela CGU, Ministério Público Federal e Polícia Federal. Durante a sessão, o deputado lamentou a quantidade dos casos de corrupção no país. "Estamos vivendo no país um momento estarrecedor. Ontem a polícia apreendeu R$ 51 milhões, durante operação contra a corrupção. Me impressiona também nós termos aqui mesmo na nossa cidade um desvio de R$ 10 milhões, de uma grande obra em João Pessoa, e ver muita gente minimizar a importância e o tamanho do problema. Cabe a Casa zelar também pelo dinheiro publico aplicado pelos paraibanos", lamentou o parlamentar.

 

Ele destacou ainda que é importante a investigação do suposto desvio de recursos utilizado na retirada do lixo, que segundo a gestão municipal foi de quase 200 toneladas. "Desejo eu que o Ministério Público Federal (MPF) chegue ao fim da investigação e mostre onde foi parar o desvio que a Controladoria Geral da União (CGU) encontrou na obra da Lagoa, para que as pessoas não esqueçam quem deu início a esse processo de retrocesso realizado pela gestão de Luciano cartaxo", disse.